The Aeronauts Review: Um passeio de balão chato que reescreve a história

The Aeronauts mira alto, mas cai na conta fantasiosa da ascensão do meteorologista vitoriano, estrelado por Eddie Redmayne e

The Aeronauts Review: Um passeio de balão chato que reescreve a história



Os Aeronautas visa a aventura de alto vôo, mas acaba fundamentado por uma narrativa bastante monótona e previsível. O filme é um relato de fantasia da ascensão de balão recorde do meteorologista vitoriano James Glaisher. O diretor Tom Hooper e o roteirista Jack Thorne substituem o parceiro real de Glaisher por uma personagem feminina fictícia. Não há problemas com a ideia, apenas a execução. A história de Glaisher pareceria convincente o suficiente. Em vez disso, ele se torna o segundo violino em um melodrama tenso.



Os Aeronautas acontece em 5 de setembro de 1862. Um nervoso James Glaisher ( Eddie Redmayne ) espera em uma plataforma de balão cercada por centenas de espectadores aplaudindo. Sua parceira, a famosa piloto Amelia Wren ( Felicity Jones ), chega em cima de uma carruagem para uma fanfarra estrondosa. Ela chicoteia a multidão em um frenesi; para a consternação do cientista meticuloso. Quando eles entram no balão imponente e decolam, Wren o lembra que o espetáculo é o que financia seu esforço.



A história pisca de volta quando o balão sobe no céu. Amelia Wren perdeu o marido (Vincent Perez) vários anos antes em outro excursão de balão . Arruinada pela culpa, ela se isolou da sociedade. James Glashier foi ridicularizado pelo establishment científico. Sua crença em prever com precisão o tempo foi ridicularizada. Glashier não conseguiu levantar o dinheiro, ou fazer com que outros balonistas testassem suas teorias. Ele procura Amelia por uma chance de salvar a reputação de ambos. Eles encontram amizade, determinação e grandeza quando o balão encontra perigos significativos.

Os Aeronautas tem um elenco de primeira linha e bons efeitos visuais montados para isso Amazonas original, mas não consegue inspirar ou excitar. O problema é que os personagens não são interessantes. Esta é uma falha crítica quando o assunto é um balão voando para o desconhecido. As reações de PTSD de Amelia Wren à morte de seu marido parecem mecânicas. O mesmo vale para seu tratamento pela classe alta masculina esnobe e sexista. O roteiro de Jack Thorne prega a desigualdade. Entendemos claramente que ela é uma mulher em um mundo masculino. Ao mesmo tempo, a luta de James Glaisher para ser respeitado e levado a sério está se arrastando. Sua personalidade é mais seca do que pão velho. Felicity Jones e Eddie Redmayne eram um casal cativante em 'A Teoria de Tudo'. Esses personagens tinham substância, que falta aqui. É difícil torcer por protagonistas chatos.



Os Aeronautas é carregado com percalços de balão e heroísmo. Essas cenas são bem encenadas, mas sofrem dos mesmos problemas do enredo. Nunca houve um ponto em que senti que os personagens estavam em perigo. À medida que o balão sobe, as métricas na tela medem seu tempo e distância. Essa informação também é reiterada pelo diálogo dos personagens. O objetivo é mostrá-los quebrando o recorde de altitude. O momento vem e passa com um bocejo. O que deveria ser um momento clímax fracassa. A ação é baunilha e carece de dentes.

Os Aeronautas tem um valor de produção decente, mas não é nada envolvente. O enredo fictício de Amelia Wren era desnecessário. Um mergulho mais profundo na vida de James Glaisher, em conjunto com as façanhas do balão, teria sido muito mais divertido. Os Aeronautas é uma produção da Mandeville Films e FilmNation Entertainment, com distribuição teatral limitada pela Amazon Studios em 6 de dezembro. Ele estará disponível para transmissão global em 20 de dezembro em Amazon Prime Video .